Principais patologias que acarretam a baixa visão
< Voltar

As principais patologias que acarretam baixa visão variam de acordo com a faixa etária. Entretanto, é na população idosa que se concentram as causas mais comuns.

Desconsiderando as ametropias corrigíveis, a catarata é a mais importante causa mundial de cegueira (47,8%), seguida pelo glaucoma (12,3%), a degeneração relacionada à idade (8,7%), opacidades corneais (5,1%), retinopatia Diabética (4,8%), cegueira na infância (3,9%), e tracoma (3,6%). Nos países desenvolvidos, a Doença macular relacionada á idade aparece liderando a lista.

A deficiência visual na infância, considerando os países em desenvolvimento, ocorre principalmente em decorrência de fatores nutricionais, infecciosos e falta de tecnologia apropriada. Nos países desenvolvidos as causas não evitáveis como doenças degenerativas retinianas (retinopatia da prematuridade), doenças do sistema nervoso central e anomalias congênitas são as mais comuns.

É importante enfatizar que a maior parte dessas doenças causadoras de deficiência visual provoca uma perda definitiva, e que, em sua maioria, poderia ter sido evitada por medidas de prevenção ou tratamentos existentes.

É sabido que na população idosa a diminuição das respostas visuais constitui se a terceira causa que interfere na funcionalidade e atividades diárias do idoso, atrás das cardiopatias e problemas articulares. É sabido também que os jovens portadores de baixa visão têm um nível de escolaridade menor e menores salários por falta de capacitação profissional, quando comparados à população vidente.

Diante disso, além de medidas preventivas promovidas por políticas públicas, é importante também encaminhar estes pacientes para uma avaliação com o médico oftalmologista especialista em Visão Sub normal. Grande parte desse público se beneficia da adaptação de recursos, trazendo, para este paciente, independência nas atividades diárias e profissionais, melhorando a auto estima e a confiança em si mesmo.


Dra Fernanda Viana Duarte